Ainda não há comentários

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O DÍZIMO

O dízimo é um assunto espinhoso e amargo para alguns paladares. Numa tentativa de se esquivar dessa obrigação, muitos recorrem a subterfúgios teológicos e malabarismos exegéticos para descaracterizarem a obrigatoriedade da entrega dos dízimos. Se dependessem deles a igreja fecharia as portas. Não existiriam templos, pastores, missionários, bíblias distribuídas, assistência social ou outras demandas que contribuem para a expansão da mensagem do evangelho no mundo, que é feito pelas igrejas fieis.

Separamos algumas perguntas e respostas para tentarmos esclarecer alguma dúvida sobre essa matéria. Recomendamos a leitura do livreto “Fidelidade e Benção”, do Rev. Jacob Silva, da Cultura Cristã.

O DÍZIMO É UMA DOUTRINA SOLIDAMENTE ALICERÇADA NAS ESCRITURAS?

Sim. Ele faz parte da mordomia cristã. Essa doutrina diz respeito à administração fiel de tudo o que o Senhor nos dá (Mt.25.21,23). Isso inclui os nossos bens e recebimentos.

POR QUE PRECISAMOS ENTREGAR O DÍZIMO?

Deus determinou que a igreja fosse sustentada pela fidelidade de seus membros. Sem dízimo não existe fidelidade na mordomia dos bens materiais.

O DÍZIMO NÃO É COISA DA LEI? SE ESTAMOS DEBAIXO DA GRAÇA, NÃO PRECISAMOS MAIS DIZIMAR.

Sim! O dízimo é da lei, antes da lei e depois da lei. Foi sancionado por Cristo. Mt. 23.23 = justiça, misericórdia e fé também são da lei. Se estivermos desobrigados em relação ao dízimo por ser da lei, então também estamos em relação a estas virtudes.

POSSO ADMINISTRAR MEU DÍZIMO?

A Bíblia não nos autoriza a administrarmos os dízimos que são do Senhor. Ele não é nosso. Não temos o direito nem a permissão para retê-lo ou administrá-lo.

E SE NÃO ADMINISTRAREM BEM O DÍZIMO?

Se os dízimos não estão sendo bem administrados, os administradores darão contas a Deus. Cabe a nós sermos fiéis. Deus mandou que eu trouxesse os dízimos, mas não me nomeou fiscal dele.

A IGREJA É RICA E NÃO PRECISA DO MEU DÍZIMO

Não entregamos o dízimo para a igreja. Ele não é da igreja. É do SENHOR. Entregamos a Deus, que é dono de todo ouro e de toda prata. Ele é rico e não precisa de nada, mas exige fidelidade. Essa desculpa é a máscara da infidelidade.

Adaptado por Rev. Baltazar Lopes Fernandes | Publicado no boletim 1053–26 de novembro de 2017.

Publicar um comentário