Ainda não há comentários

Feliz a Nação cujo Deus é o Senhor – Isaías 1.4-9

A nossa nação está doente. Corrupção nos três poderes (inúmeros políticos ligados à operação lava jato), nos bancos, e em outros segmentos da sociedade. A chamada bancada evangélica está manchada com processos. Os líderes do nosso país dando as costas ao povo. Não há uma palavra de conforto, simpatia ou misericórdia à pátria estupefata. Vemos que a nação está debaixo do juízo parcial de Deus. Chagas inflamadas serão espremidas. E por quê? “Abandonaram o Senhor” (v.4).
A exemplo da nação de Judá em seus dias, o nosso país sofre corrupção dos valores (Is.5.20) e da moral. Não é uma questão apenas de moralidade, mas uma afronta a própria Palavra de Deus. Nunca é bom ter Deus como adversário. E é o que parece estar acontecendo com nossa nação. Nossa geração está solta em seus delitos e pecados. Hoje o pecado é uma virtude, como o era na Roma do primeiro século.
A igreja também sofre os efeitos de uma nação doente (vv.10ss). O que acontecia no âmbito político de Israel respingava no culto, na adoração (Sl.50.16-23). Muitas igrejas hoje estão mais preocupadas com a estética do que com a ética. Há muito barulho e pouco poder. Líderes que só se preocupam consigo. São como lobos no meio do rebanho (Ez.34.8, 10). Ovelhas que dificultam a vida das outras. Dão mau testemunho, são ofensivas e críticas em excesso (Ez.34.17-21) As pessoas precisam olhar para algum lugar. E o que elas estão vendo em nós, na igreja? Infelizmente, nós mesmos estamos lambendo as próprias feridas, às vezes tão cheios de chagas quanto o mundo. Cheio de brigas internas, cheios de razão própria e vazios do poder do Espírito, do perdão e da graça.
No texto de Isaías, Deus convida todos ao arrependimento (vv.18-20). Cuide da sua vida pessoal. Não permita que você seja vencido pelo pecado (1Tm.4.16). A queda de um homem não se dá só na questão moral ou financeira, mas em abandonar os ensinos da Palavra de Deus. E não será nenhum poder humano que poderá tirar-nos dessa situação (Os.5.13 a 6.1).
O que aprendemos com isso? Não há salvação no homem e nas instituições. Elas bambeiam sob seu próprio pecado; Que o pecado da nossa nação nos atinge e pode nos afastar de Deus; Que devemos, mais do que nunca, olhar para Jesus. Clamar a Deus para que esse juízo parcial sirva para acordar a nação e a igreja.
Rev. Baltazar Lopes Fernandes | Publicado no boletim 1063–04 de Fevereiro de 2018.

Publicar um comentário