Ainda não há comentários

Consagração – Um desafio para 2018

Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos. 2Tm.3.12

É triste constatar que, cada vez menos, nós crentes estamos preocupados em consagrar nossa vida e família ao Senhor. Infelizmente, muitos crentes sabem mais de novelas do que da Bíblia. Ás vezes, adolescentes e jovens conhecem mais cantores e artistas do que os personagens e histórias da Bíblia e do próprio Senhor Jesus. Estamos vivendo uma consagração às avessas: consagração ao mundanismo.

Por que é um desafio a consagração pessoal a Deus? Primeiro, porque o mundo se ressente contra aqueles que mantêm elevadas normas de vida, e cujo exemplo é uma reprimenda contra a vergonhosa vida que levam. Em lugar de tratar de alcançar um nível mais elevado de vida para si, as pessoas que são mundanas e carnais, incluídos os cristãos mundanos e carnais, se esforçam em rebaixar e em corromper a quem vive com pureza para que caiam em seu nível de corrupção. Todo cristão é separado para Deus de maneira especial, e cada cristão deve apartar-se de qualquer coisa impura (2 Co 6:17).

Também, a consagração pessoal é um desafio porque o nosso desejo é sempre contrário às coisas de Deus. É por isso que as Escrituras nos manda negar a nós mesmos por causa de Cristo (Mt.16.24,25). E o que significa negar completamente a si mesmo? Significa deixar de confiar em nossas obras para confiar em Deus; renunciar de todo a nossa própria sabedoria; renunciar as próprias forças; renunciar de todo a própria vontade; renunciar as próprias concupiscências ou desejos carnais.

Viu como não é fácil a consagração? Como ela exige de nós? Por isso que sozinhos não conseguiremos. Então, acima de todos os outros projetos que você tenha para 2018, peça a Deus que o torne capaz a ser um servo consagrado nas mãos dele. Que Deus o abençoe nesse novo ano!

Rev. Baltazar Lopes Fernandes | Publicado no boletim 1058–31 de Dezembro de 2017.

Publicar um comentário